Você já não mais se ilude com o mito das calorias?

Agora eu quero chamar a sua atenção para um mito moderno: o MITO DAS CALORIAS.

Existe uma lei fundamental da termodinâmica segundo a qual nenhuma energia se perde, ela se transforma, ou seja, a quantidade de energia num dado sistema (fechado) permanece constante. Enfim, o foco aqui é entendermos que a partir da década de 50, os exercícios físicos passaram a ser vistos com outros olhos pela ciência – e isso coincide com o aumento do consumo de açúcar no planeta. Até então, eles eram considerados perigosos para o coração, mas depois eles começaram a ser percebidos como uma poderosa ferramenta para combater a obesidade. A coisa se inverteu: o sedentarismo foi associado à obesidade.

Mas se você ingere calorias, você tem que queimá-las para equilibrar a balança energética do seu corpo e não armazená-la na forma de gordura corporal, certo? Apesar destes pensamento ser simples, linear e racional, hoje sabemos que não funciona exatamente assim. o fato é que décadas foram marcadas pela febre do “vamos queimar calorias” em vez de aprendermos as causas desta ingestão exagerada de calorias. E este discurso continua impregnado em nossa cultura, apesar das taxas de obesidade e outras doenças crônicas relacionadas a uma dieta hipercalórica terem disparado exponencialmente em todo o mundo. Em outras palavras, o exercício com objetivo de controle alimentar é um conceito errônea, não trouxe os resultados esperados.

Há um professor endocrinologista da Universidade da Califórnia, o Dr. Robert Lustig, que usa uma frase de efeito: “POR QUE UMA CALORIA NÃO É UMA CALORIA?”

Frase interessante que chama atenção para um simples fato: 100 calorias de castanhas não são o mesmo que 100 calorias de um refrigerante, por exemplo. Tudo isso tem a ver com a maneira que o nosso organismo metaboliza o alimento que ingerimos. Pra ficar claro, tem a ver com como acontece a digestão daquele alimento, com que velocidade ele é absorvido, com a quantidade de açúcar (pacotes de energia) que entra na sua corrente sanguínea, e como o corpo aproveita ou reage a isso.

Então é simples: basicamente se você ingere alimentos (alguns não deveríamos chamar assim) que chegam à sua corrente sanguínea de uma vez, seu corpo percebe como uma ameaça aquela injeção de açúcar no sangue. Então produz insulina que diz ao seu fígado “ei, armazena este excesso de energia aqui!”e então o que o seu figado faz? Transforma grande parte deste excesso em gordura, que se deposita em vários locais do seu corpo onde não deveriam estar. Representa um super perigo e são muito mais difíceis de queimar. E uma pequena parte da energia (bem, isto depende da atividade que você estiver fazendo) é aproveitada pelas suas células. É a mesma coisa que você colocar combustível de avião, de alta octanagem, no seu carro. Você pode imaginar o que acontece… Então, produtos alimentícios industrializados, numa grande maioria, são riquíssimos em açúcares, carboidratos e gorduras hidrogenadas que entram “voando” na sua corrente sanguínea. Principalmente porque uma das “maravilhas” da engenharia de alimentos é a retirada das fibras dos mesmos, o que acelera ainda mais a absorção. Em poucas palavras, 100 calorias de refrigerante ou suco de caixinha equivalem a poucas calorias que as suas células usam de fato, muitas calorias que seu corpo estoca (não utiliza) e uma sede ou fome que não passa, porque seu organismo continua mal nutrido. E daí o que você faz? Come mais calorias. pronto, ta aí o círculo vicioso.

Por outro lado, 100 calorias de castanhas ou de uma fruta, seu corpo metaboliza lentamente, devido às fibras, de forma que a energia via sendo jogada no seu sangue lentamente, as suas células vão aproveitando, seu sistema de controle energético avisa que você está saciado, enfim, isso não é um alien no seu organismo, é um pacote completo de energia e muitos nutrientes que a natureza fez completinho e harmônico para ser saudável pra você.

O mais importante é o seguinte: a quantidade de calorias que ingerimos atualmente no planeta (há mais gente com obesidade que fome) associada a um estilo de vida desequilibrado e bastante sedentário é na prática um veneno para a saúde das pessoas. E não adianta ficar 10 horas na academia por dia ou fazer dietas severas. Simplesmente não funcionam. Estressam mais e depois o que o seu organismo faz? Estoca mais energia (entenda-se, engorda). O mais inteligente é aprender a se alimentar corretamente para as suas necessidades.

Seu depoimento

comentários

Pin It on Pinterest

Share This

Gostou? Compartilhe!

Alguém com quem você se importa vai CURTIR ler isso :-)